Tobias Barreto: mestiçagem e sociologia no Brasil do século XIX

Ivan Fontes Barbosa

Abstract


O último quartel do século XIX ainda estava sob a vigência das teorias raciais que, respeitadas as especificidades, convergiam para um conjunto de pressuposições que atestavam a suposta inferioridade congênita de certos povos e a seu predestinado malogro. Substanciais estudos sobre o pensamento social brasileiro deste momento são unanimes em atestar a hegemonia destas teorias, seu fundamental papel na circunscrição da nação brasileira e seus correlatos usos ideológicos. Atestamque havia uma espécie de silêncio existencialmente condicionado que omitia a escravidão e a crítica às teorias raciais da agenda dos debates teóricos de então. Embora ensejem não ter havidosignificativa tensão, sugiro que o início da valorização do papel do mestiço e seu papel na formação da identidade nacional, aliado às possibilidades objetivas que se apresentavam à integração do mestiço às instituições intelectuais brasileiras, proporcionaram uma fratura que permitiu o surgimento de reflexões que desmereciam o peso da natureza e da raça na explicação das configurações sociais. O objetivo deste trabalho é indicar como essa quebra instruiu a singular reflexão de Tobias Barreto acerca da sociedade brasileira.

Keywords


Tobias Barreto; sociologia; mestiçagem

Full Text: PDF

Moderna språk - Institutionen för moderna språk - Box 636 - SE-751 26 UPPSALA
ISSN: 2000-3560